Dualidade onda-partícula

Agora que já estudamos o modelo ondulatório proposto por Maxwell, o qual afirma que a luz é uma onda eletromagnética e cujo modelo quântico seria composto por um conjunto de partículas chamadas fótons, nos interessa saber se, afinal, a luz é uma onda ou partícula.

A verdade é que não há uma resposta única para essa pergunta. O correto é dizer que depende do fenômeno, uma vez que a luz ora se comporta como onda, ora como partícula. Portanto, não podemos afirmar nada sobre o que a luz de fato é, mas sim, em como ela se comporta em determinados fenômenos.

Alguns fenômenos físicos como, por exemplo, a interferência e a difração da luz, são explicados pelo modelo ondulatório. Já o efeito fotoelétrico, para ser explicado corretamente, deve fazer uso do modelo quântico de fótons. Desse modo, ambos os modelos são importantes e complementares.

Chamamos de dualidade onda-partícula esse duplo comportamento da luz.

Vale ressaltar que tanto a luz quanto as demais radiações eletromagnéticas não exibem os dois comportamentos simultaneamente. Esse é o Princípio da Complementaridade proposto por Niels Bohr.


Niels Bohr

Como referenciar: "Dualidade onda-partícula" em Só Física. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 23/10/2019 às 12:02. Disponível na Internet em http://www.sofisica.com.br/conteudos/fisicamoderna/FisicaQuantica/dualidade.php